BIOGRAFIA


    1952

      Luís Soares nasce a 22 de Agosto em Lourenço 
      Marques, ( hoje Maputo ) Moçambique. 
      Descendente de colonos, desde muito cedo bebe 
      a mistura branca, negra e asiática caracterís- 
      tica do Moçambique de então. 
      Essas vivências culturais e estéticas marcaram 
      profundamente a sua vida artística. 

    1959

      Vem pela primeira vez à Europa, visitando a 
      Espanha ( Sevilha ) e Portugal. 

    1960 

      Regressa a Moçambique via Egipto, Mar 
      Vermelho, Mombaça, Zanzibar e Dar-es-Salaam. 

    1964

      Autodidacta, desde muito novo se dedica ao 
      desenho, pastel, aguarela e guache. 
      Tem como professor no liceu o artista António 
      Heleno, que o entusiasma definitivamente pelo 
      desenho, tirando a nota anual de 19. 

    1966

      Volta a Portugal via Cabo, Moçâmedes, Lobito, 
      Luanda e Las Palmas. Fixa-se em Lisboa, com 
      seus pais e irmão, e ingressa no Colégio Vasco 
      da Gama, em Sintra. 

    1967

      Visita a Inglaterra, Escócia, Marrocos, e 
      regressa a Moçambique. 
 
[A] [A]
6701 - Família acorrentada
Técnica mista s/papel / 20x19 cm 
6702 - Destroços a cinzento 
Pastel s/papel / 25x36,5 cm 
 

    1968

      Frequenta cursos de desenho na Escola de 
      Desenho e Pintura do Núcleo de Arte de 
      Lço. Marques, e aí executa os seus primeiros 
      trabalhos a óleo. 
      Expõe obras suas, psicadélicas, na Bússola. 
 
[A] [A]
6801 - Cavaleiro 
Pastel s/papel / 25x36,5 cm 
6802 - Figura 
Pastel s/papel 25x36,5 cm 
[A] 

6803 - Grupo - Pastel s/papel - 33x 48 cm 

[A] [A]
6804 - Cabeça
Pastel s/papel / 33x48 cm 
6805 - Grupo 
Pastel s/papel / 33x48 cm 
 

    1969

      Dá a sua primeira entrevista a um jornal, o 
      " Notícias " de Lourenço Marques, sobre o tema 
      " Existencialismo ". 
      Ingressa, como aluno, no Colégio Nun'Alvares 
      de Tomar - Portugal. Aí executa grandes 
      painéis alegóricos e placas comemorativas para 
      figurarem na festa dos tabuleiros. Faz a 
      medalha e placa dos finalistas e colabora no 
      jornal destes, onde vê, pela primeira 
      vez, trabalhos seus publicados. 
      Decora montras em lojas de Tomar. 
 

1952/69 | 71/74 | 75 | 76 | 77 | 78 | 79 | 80 | 81 | 82 | 83 | 84 | 85
 86 | 87 | 88 | 89 | 90 | 91 | 92 | 93/94 | 95/96 | 97/98 | 99 | 2000
 

[Menu Anterior]  [Ceramica Artistica de Cascais]  [Editores]  [Comentarios]  [A]
[A]